serenity logo

Consulta da Memória


Diagnostico do tipo e intensidade dos distúrbios de atenção, memória e desempenho intelectual.

Esta consulta destina-se a pessoas que apresentem alterações da memória que interfiram na sua vida quotidiana (social, profissional, pessoal). O objetivo será avaliar a etiologia da perturbação mnésica, sabendo que pode ser de natureza funcional (síndromes depressivos) como pode coexistir com outras perturbações neurológicas (TCE, AVC, Epilepsia, Tumor, etc).

É objetivo da Consulta da Memória potenciar a autonomia da pessoa com alterações cognitivas, em particular, da memória, no sentido de Reabilitar/ Estimular as suas capacidades cognitivo-afetivas com impacto na sua autonomia/independência, promovendo a sua identidade.

Num 1º momento é realizada Avaliação Neuropsicológica com o objectivo de identificar as possíveis funções alteradas, delineando-se posteriormente o plano individual de intervenção. Dispomos de Programas Integrados de Reabilitação adequados a cada situação específica avaliada previamente.

Em que se fundamenta o Programa De Reabilitação Integrado?

Baseia-se num conjunto de estratégias terapêuticas, não farmacológicas, que visam restabelecer, potenciar e reabilitar as funções cognitivas lesadas.

  • Utiliza técnicas da Neuropsicologia Cognitiva aplicadas à estimulação funcional da vida diária do sujeito, na esfera cognitiva, comportamental, psico-afectiva e motora, de fora a promover a sua independência e autonomia;

  • A intervenção é individual e/ou grupal;

  • Abordagem integradora ao paciente e aos seus familiares no contexto de uma intervenção holística.


Em que se baseia o Programa De Reabilitação Integrado?

  • Na evidência da plasticidade cerebral;

  • Na aplicação prática da neuropsicologia cognitiva;

  • Nas técnicas de modificação de comportamento.


Os Familiares e/ou Cuidadores podem beneficiar de Programas Psicoeducativos que promovem competências, tornando-os agentes preparados e ativos no apoio à Pessoa doente.

O Trabalho de Reabilitação Neuropsicológica aplica-se a diversos quadros de natureza neuropsicológica, mas é considerado emergente em casos de Acidente Vascular Cerebral (AVC). “a prevalência de acidente vascular cerebral aumenta com a idade, de 3% aos 65 anos para 30% aos 85 e mais anos, sendo o AVC uma importante causa de morte e de séria deficiência na União Europeia. Sendo que as pessoas com doença cardiovascular têm um mais elevado risco, estimado em cerca de 30%, de desenvolverem demência, incluindo a doença de Alzheimer.” (PNSPI, 2004)

Falamos de Estimulação Neuropsicológica aquando da intervenção em quadros demenciais de origem degenerativa na fase inicial a moderada, com o objetivo de atrasar significativamente o progresso das perdas cognitivas “Sabe-se que “a prevalência da demência aumenta, de 1% aos 65 anos, para 30% aos 85 anos de idade, duplicando, entre os 60 e os 95 anos, em cada cinco anos e sobrevivendo as mulheres com demência mais tempo do que os homens com esta doença, apesar de ser maior a incidência de doença de Alzheimer no sexo feminino”. (PNSPI, 2004):

Áreas de Intervenção:

  • Dificuldades progressivas de Memória, Concentração e/ou Atenção;

  • Défice Cognitivo Ligeiro;

  • Doenças Neurodegenerativas:

    Demências:

    • Doença Tipo Alzheimer, Demência com corpos de Lewy, Demência fronto-temporal, etc.;

    • Parkinson;

    • Esclerose Múltipla;



  • Acidentes Vasculares Cerebrais (AVC´s);

  • Traumatismos Cranio – Encefálicos (TCE´s);

  • Quadros Neurológicos:

    • Coreia de Huntington;

    • Guillian Barret.





      Nota: Preço para a primeira consulta : € 75,00

Preço: 60.00 €